Barra da Tijuca sediará o Sustainable Brands 2015 : de 25 a 27 de agosto no Windsor Barra

GPA LANÇA NOVO PROJETO DE ENGAJAMENTO SOCIAL E  APRESENTARÁ  O TEMA NO SUSTAINABLE BRANDS

Por meio da bandeira Extra, a empresa apresenta o projeto Viva Bairro – Construindo juntos um lugar melhor – cocriado em parceria com a Aoka Labs, Instituto Aromeiazero e atores locais de comunidades em São Paulo e Rio de Janeiro

O GPA, por meio da bandeira Extra, apresentará no Sustainable Brands 2015, o projeto “Viva Bairro – Construindo juntos um lugar melhor” cocriado em parceria com a Aoka Labs – uma empresa B certificada – Instituto Aromeiazero, OSCIP que atua na valorização do espaço público, e comunidades de bairros de São Paulo e Rio de Janeiro. O projeto tem como objetivo criar e apoiar ações de impacto socioambiental que envolvam as comunidades no entorno de lojas do Grupo, a partir do compromisso de Engajamento com a Sociedade, gerando valor compartilhado e o desenvolvimento local. O projeto piloto está sendo realizado em cinco bairros (dois em São Paulo e três no Rio de Janeiro) e teve alguns critérios base, como ser desenvolvido em espaços públicos, ter as entregas serem abertas para a participação da comunidade, potencial de replicabilidade e viabilidade de execução. A metodologia consiste em três etapas principais: mapeamento e imersão nos locais, empoderamento das pessoas das comunidades e implementação por meio de oficinas e eventos públicos.

A primeira etapa durou cerca de 2 meses e consistiu em visitas às comunidades nos bairros do Jaguaré e Mooca (SP); Copacabana, Tijuca e Meier (RJ), para realizar um amplo mapeamento dos atores, instituições, iniciativas e espaços públicos locais. Equipes do Extra e dos parceiros Aoka Labs e Instituto Aromeiazero identificaram as potencialidades de cada região. “Nesta etapa, houve a preocupação de capturar tanto iniciativas que já estão gerando resultados positivos, quanto aquelas ainda em fase inicial ou que precisam de apoio para aumentar a escala de impacto”, diz Eduardo Souza, coordenador de sustentabilidade do GPA.

Com base nesse mapeamento, os próprios moradores, organizações e outras pessoas interessadas, com apoio do Extra e dos parceiros, participaram de momentos de imersão nos bairros, desconstrução dos olhares e percepções antigas, atividades de autoconhecimento e de conexão com o próximo e, por fim, prototipagem de iniciativas que gostariam de ver acontecer. Iniciou-se, então, a etapa de criação e fortalecimento dos grupos de trabalho, com divisão dos papeis de cada agente para execução do projeto.

“Por vários dias foram feitos laboratórios de cocriação com as comunidades, para construirmos juntos um sonho de futuro para o bairro. Assim, foi criada uma agenda de temas relevantes para serem incentivados durante este ano”, comentou o coordenador.  “Buscamos sinergias entre estes temas relevantes das comunidades com os temas materiais do GPA, algo que fluiu muito bem e legitima nossos compromissos de Sustentabilidade. Em seguida fizemos as devolutivas in loco e iniciou-se o processo de criação dos Grupos de Trabalho. Esses grupos são bem importantes, pois geram o reconhecimento dos talentos das pessoas e fortalecimento de sua auto-estima para realizar o que sonham”, complementa. Também, estão sendo fortalecidas redes locais, que visam apoiar os Grupos de Trabalho principalmente através de ações de comunicação e divulgação das atividades e a conexão entre pessoas e parceiros interessados em contribuir com os projetos.

“A ideia é que o Extra, a Aoka Labs e o Instituto Aromeiazero sirvam como auxiliadores dos grupos de trabalho, e que a comunidade se sinta realmente proprietária dessas ações desenvolvidas. Eles elencaram as principais necessidades do bairro, tiveram as ideias, escolheram o que deveria ser realizado e é importante que se sintam responsáveis. Só assim o projeto se torna auto-sustentável, explica Souza. No Rio de Janeiro, a cocriação resultou no “Projeto Conexão Tabajaras & Cabritos”, “Projeto Ta Limpo” e “Projeto TUAS” (Tijuca Unida Artística e Sustentável), em Copacabana, Meier e Tijuca, respectivamente.  No Jaguaré, em São Paulo, o projeto cocriado é o “Praças Vivas” e no bairro da Mooca, também na capital paulista, é o “Praças dos Povos”.

Agora, o Viva Bairro está na etapa de implementação, com oficinas e eventos públicos, para desenvolver, formar e compartilhar os talentos e inovações dentro das comunidades.

Conheça os projetos:

Projeto TUAS (Tijuca Unida Artística e Sustentável) – Tijuca – Rio de Janeiro:Revitalização da área do rio Trapicheiros visando criar uma nova história para aGrande Tijuca em relação ao rio e a unificação do bairro, elevando a qualidade de vida e o orgulho de viver nele, valorizando sonhos, talentos e recursos locais.

Desenvolvimento ao longo do ano de uma série de festivais que envolvem atividades culturais e de educação ambiental, gerando um sentimento de pertencimento dos Tijucanos em relação ao rio Trapicheiros. Em paralelo fomento ao turismo na Grande Tijuca através do desenvolvimento de roteiros turísticos de bike e à pé.

 

Projeto Conexão Tabajaras & Cabritos – Copacabana – Rio de Janeiro:Desenvolver o turismo de base comunitária integrando as atividades culturais e de reflorestamento/educação ambiental no morro dos Tabajaras e Cabritos, a partir de ações já existentes.

O projeto contará com ações de: aulas de grafite, implantação de horta comunitária, formação de jovens condutores turísticos, manejo e sinalização de trilhas e mapeamento de talentos locais.

Além disso, a criação de uma associação na busca pela sustentabilidade do projeto após os 8 meses é um dos eixos norteadores.

 

Projeto Tá Limpo – Méier Rio de Janeiro:  Conscientizar a comunidade ribeirinha que vive ao longo do Rio Jacaré (no percurso da nascente ao Campinho), situado no complexo do Lins, sobre a importância de se ter um ambiente limpo, bem como mostrar que um ambiente mais limpo pode ser alcançado com mudanças de comportamento e engajamento.

O projeto se utilizará de: murais de grafite com mensagens educativas, oficinas de teatro ambiental, oficinas de hip-hop e jongo, cineclubes ambientais, pesquisas locais para saber o que os moradores pensam, campanha de comunicação e mutirões de limpeza no rio, junto a Comlurb.

 

Projeto Praças Vivas – Jaguaré – São Paulo: Visa ampliar a qualidade de vida das pessoas, aproximar os moradores da produção cultural local, ao mesmo tempo em que permite resgatar e fortalecer laços comunitários.

O projeto “Praças Vivas” é composto por ações de empoderamento dos moradores em relação ao espaço das praças Jd. Do Éden (Comunidade São Remo) e Praça do Telecentro (Comunidade Nova Jaguaré).

 

Projeto Praças dos Povos – Móoca – São Paulo: Demanda por áreas verdes e de lazer no bairro da Mooca, assim como estimular o cuidado e a convivência nos espaços públicos do bairro.

O projeto contará com ações de conscientização, oficinas, plantio e manutenção de três praças selecionadas pelo Grupo de Trabalho.

 

 

Rock in Rio 2015

 ROCK IN RIO 30 ANOS

Palco Sunset encerra seu line-up com homenagem aos 450 anos do Rio

Rio de Janeiro, 19 de agosto de 2015 – Alcione, Buchecha, Davi Moraes, Fernanda Abreu, Gabriel O Pensador, Léo Jaime, Maria Rita, Roberta Sá e Wilson Simoninha no mesmo palco, acompanhados por uma big band. Assim será o show que encerra as apresentações do Palco Sunset, no dia 27 de setembro, na sexta edição brasileira do Rock in Rio. O palco, famoso por realizar encontros inusitados, vai inovar mais uma vez e reunir ritmos – chorinho, samba, hip hop, rock, pop, funk e MPB – em um show que celebra os 450 anos do Rio de Janeiro. No repertório, canções que retratam a história da Cidade Maravilhosa e mostram o suingue do carioca.

“Teremos uma seleção só com músicas que falam do Rio de Janeiro, com foco na diversidade musical e dos bairros, tanto no conteúdo visual, quanto no repertório. Será um conceito carioca, moderno, leve, para que o público dance e se divirta. Para isso, algumas músicas não ficarão de fora, como Aquele abraço (Gilberto Gil); Meu lugar (Arlindo Cruz); Praia e Sol, Maracanã, Futebol (Bebeto) e Do Leme ao Pontal (Tim Maia), entre muitas outras”, afirma Zé Ricardo, diretor artístico e musical do Palco Sunset.

A banda será completa com 12 metais (saxofone, sax, trompete e trombone), com arranjos de Jessé Sadock -, além de baixo, bateria, guitarra, percussão. Configuradas com o repertório, a cenografia será com imagens do fotógrafo Marcos Hermes, que serão exibidas nos três telões do palco. São imagens que retratam o Rio de Janeiro em sua pluralidade, da zona sul à zona norte, mostram o carioca, através de retratos humanizados, e apresentam símbolos bem característicos da cidade. “O biscoito Globo, o mate de galão da praia, as pessoas pegando o trem na Central do Brasil, a orla carioca, da zona sul à zona oeste, e o Rio da zona norte e do subúrbio são só alguns exemplos de como será o cenário desse show que estamos preparando para fechar o Palco Sunset nesta edição do Rock in Rio”, afirma Zé Ricardo, diretor artístico do palco. As fotografias terão intervenções do artista plástico René Machado.

Curiosidade sobre o show de 450 anos

O Palco Sunset é conhecido por misturar vários estilos. Nessa edição não será diferente. Ainda sobre o show de 450 anos, Maria Rita e Alcione, por exemplo, vão tocar juntas pela primeira vez. “Gosto de reunir grandes artistas do mundo num conceito único. Davi Morais, que esteve presente em todos os Rock in Rio, vai tocar Assanhado, de Waldir Azevedo, por exemplo. Será um medley com Brasileirinho, música que em 1985 ele tocou no bandolim aos 11 anos”, lembra Zé Ricardo.

 

BRT Cidadão: passageiros podem ajudar na localização de crianças desparecidas

LOGO BRT

BRT Rio e Fundação da Infância e Adolescência iniciam parceria para divulgar casos nas redes sociais

 Na semana do dia mundial da Infância, 24 de agosto, o BRT Rio começa a divulgar casos de crianças desaparecidas para seus 180 mil seguidores nas redes sociais. Com a hashtag ‪#‎BRTCidadão, a nova campanha é uma parceria com a FIA – Fundação da Infância e Adolescência, do Governo do Estado do Rio de Janeiro, e vai publicar a foto de uma criança a cada semana, acompanhada do telefone (21) 2286-8337 e dos endereços nos quais é possível prestar informações que ajudem a localizá-la.

O post que inicia a ação, sobre Leandro Zacarias Otávio, desaparecido em abril deste ano, teve 85 compartilhamentos em 24h, volume considerado positivo. Um episódio recente demonstra a importância de se utilizar as redes sociais nesse tipo de caso. O post sobre uma criança encontrada no terminal Alvorada, publicado em 13 de agosto, foi compartilhado por mais de 800 seguidores apenas na primeira hora, e pelo total de 2.775 nos últimos 12 dias, tendo sido visualizado por 147 mil pessoas. Os números grandiosos são explicados pela exposição do caso na imprensa, mas demonstram o potencial da ação em parceria do BRT Rio com a FIA.

Veja abaixo a primeira imagem publicada nos perfis do BRT Rio (Facebook: @BRTRioOficial e Twiiter: @brtrio)  e saiba mais sobre este e outros casos na página do SOS Crianças Desaparecidas,da FIA: http://www.fia.rj.gov.brehttp://www.soscriancasdesaparecidas.rj.gov.br/

BRT CIDADÃO

 

Música no Museu realiza as finais do seu VIII Concurso Jovens Músicos

 

            Música no Museu

       

   VENCEDOR GANHARÁ UMA BOLSA DE U$ 105 MIL

Com as semifinais e final do VIII Concurso Jovens Músicos-Música no Museu  a serem realizadas nos dias 27 e 28 de agosto no CCBB e a apresentação do vencedor no dia .8 de setembro  na Biblioteca Parque,Música no Museu encerra mais um evento de renovação da música clássica no Brasil.

Segundo Sérgio da Costa e Silva,   diretor de Música no Museu e criador do evento, ¨ foram 8 meses de um trabalho profícuo de uma Comissão Organizadora formada por professores de várias escolas de música e que selecionaram 9 semifinalistas de um grande universo de  candidatos de vários naipes e de todo o Brasil¨. O concurso a cada ano desperta grande interesse entre os jovens músicos das várias escolas de música de norte a  sul do país.

Renovação da música clássica com um prêmio de U$ 105 mil, o maior do Brasil na atualidade

O VIII Concurso Jovens Músicos – Música no Museu é uma iniciativa que tem por objetivo incentivar e promover oportunidades para estes promissores músicos, um verdadeiro investimento cujo resultado poderá ser a revelação de novos talentos. E continua com bons apoios, assegurando-se uma bolsa de estudos em uma centenária universidade americana, a JAMES MADISON UNIVERSITY, o que deu ao concurso, mais uma vez, uma dimensão internacional.A Rádio MEC também apóia o evento que já proporcionou a ida de 7 jovens músicos para esta importante instituição de ensino nos Estados Unidos.

Na continuidade das versões anteriores, o número de inscrições do VIII Concurso Jovens Músicos-Música no Museu foi dos mais expressivos com  nomes de todo o Brasil consolidando-o no panorama da música clássica brasileira.  A Comissão Organizadora, abaixo relacionada,   congratula-se com os 9  semifinalistas selecionados pelo alto nível apresentado.

Provas abertas ao público:

As semifinais ocorrerão nos dias 27, 28  de agosto  no  CCBB e no dia  8 de setembro o vencedor apresenta-se na Biblioteca Parque.  Os candidatos serão agrupados por instrumentos e chamados na ordem alfabética. O júri, como nas versões anteriores, serão nomes da maior expressão no cenário da música clássica brasileira. Nomes como Ricardo Tacuchian, Lauro Gomes, Alceu Bocchino, Henrique Morelembaum, Luiz Carlos de Moura Castro, Julio Medaglia, Fábio Zanon além de representantes da James Madison University entre tantos outros já fizeram parte em edições passadas.

Como existem duas situações, haverá uma distinção com relação aos que concorrerão à Bolsa de Mestrado/Doutorado da James Madison University, que inclusive estará representada no júri final, como nas versões anteriores, composto por nomes da maior expressão no panorama da musica clássica brasileira.

Desta forma, os candidatos interessados em concorrer a bolsa de estudos para Mestrado ou Doutorado pela James Madison University deverão estar disponíveis um dia antes do inicio do concurso para uma entrevista em inglês com o representante da universidade.

 Candidatos aprovados:

1-VIOLÃO

Anna Carolina Leone Ferreira

Heder Dias Jordão de Vasconcelos

Lucas Correia Lima da Silva

Lucas Cuba Bittencourt Gnalat

Renan Colombo Simões

2-VIOLINO

André Araújo de Souza

Sérgio Augusto Bonfim dos Santos Pinto

3-PIANO:

Ramon Theobald Seabra da Cruz

Samuel Henrique da Silva Gianbroni

___________________________________________________________________________________________________

Comissão Organizadora:

Aizik Geller– violinista, ex Orquestra do Theatro Municipal

Miriam Grosman pianista, Diretora de Pos-Graduação da Escola de Musica da UFRJ

Maria Celia Machado, harpista, ex Escola de Musica da UFRJ.

Maria Helena de Andrade– pianista- ex Escola de Musica da UFRJ, professora da ProArte.

Israel Menezes-Regente.titular da Orquestra Rio Camerata, e Maestro convidado de diversas orquestras do Brasil e de vários países.

Presidente: Sergio da Costa e Silva- Diretor de Música no Museu.

JURADOS:

1-Andrew Connell

Professor da James Madison University é o seu representante no Concurso.  Etnomusicologista além de clarinetista a saxofonista que toca com artistas como Bobby McFerrin, Luciano Pavorotti, e Mike Marshall dentro outros. Além de participar do Jazz M Monterey, Kennedy Center for the Performing Arts, Spoleta Festival USA, Savannah Music Festival, Wintergrass Music Festival, gravou para os selos Adventure Music, Núcleo Contemporâneo, e Musical Heritage Society.

2- Lauro Gomes-

Musicólogo foi responsável pela famosa Sala de Concertos da Rádio MEC e participa como jurado desde a 1ª. edição do Concurso Jovens Músicos inicialmente como representante da Rádio onde atuou por muitos anos e agora como especialista em música.

3-Leo Soares

Professor de violão clássico desde o ano de 1958, lecionou nos Seminários de Música Pro-Arte do RJ, no Conservatório Brasileiro de Música, Escola Villa-Lobos e Escola de Música da UFRJ quando aposentou-se em 2013. Diretor dos Seminários de Música Pro-Arte; Vice Diretor e Diretor Adjunto do Setor Cultural e Artístico da Escola de Música da UFRJ; Diretor Adjunto do Curso de Graduação do Centro de Letras e Artes (CLA) da UFRJ; Decano Pró-Tempore do CLA, e Decano do Centro, eleito pela comunidade; Presidente da Comissão de Legislação e Normas no Conselho Universitário.  Jurado em quase todos os concursos realizados no país, de interpretação ao violão e instrumentos em geral.

4-Regina Meirelles

Professora associada na Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Graduou-se em Piano pela Escola de Música da UFRJ na classe da prof. Elzira Amábile. Realizou cursos de  especialização em Conjunto de Câmara e Piano na  Escola de  Música. Possui Mestrado em Educação e Doutorado em Comunicação e Cultura pela UFRJ. Atua nas áreas de Etnomusicologia e Musicologia da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro onde leciona Etnografia das Práticas Musicais e Música Popular Brasileira. Dedica-se  a pesquisa na área musical e cultural, sendo  membro  da ANM,  ANPOM e  da IASPM.

5-Ricardo Tacuchian-

Maestro e Compoistor brasileiro, Doutor em Música pela University of Southern California. Suas composições são executadas na Europa e na América Latina   e sua discografia está disponível em CD e LP. Além de publicações de artigos e contribuições acadêmicas,

Tacuchian também vem ministrando  palestras no Brasil  e no exterior.No Brasil, sua música faz parte do repertório das principais orquestras sinfôncias e de proeminentes recitalistas. Já recebeu Bolsas da Fulbright Commission, CAPES, CNPq, Rockeffeler Foundation, entre outras. Suas obras estão pelo mundo inteiro  Membro da Academia Brasileira de Música desde 1981, onde ocupou a Presidência nos períodos de 1993 a 1997 e de 2006 a 2009 e da Academia Brasileira de Arte. Em 2014 Tacuchian recebeu inúmeras homenagens pela passagem de seus 75 anos de idade,com livros editados com o mês de outubro todo dedicado a sua obra nas apresentações da Série Música no Museu.

Serviço:

Dia 26 de agosto – 4ª. feira- 15/ 18hs.

CONCURSO JOVENS MÚSICOS-MÚSICA NO MUSEU.

Semifinais.

CCBB

Rua 1º. de março 66- 4º. Andar- sala 26 – Centro- RJ

Capacidade: 100 lugares

_________________________________________________________

 Dia 27 de agosto – 5ª. feira- 15/ 18hs.

CONCURSO JOVENS MÚSICOS-MÚSICA NO MUSEU.

Final

CCBB

Rua 1º. de março 66- 4º. Andar- sala 26 – Centro – RJ

Capacidade: 100 lugares

_________________________________________________________________________________________

Dia 8 de setembro  – 15hs.

Biblioteca Parque

Av.Presidente Vargas esq. Parque de Santana – Centro- RJ

Capacidade: 150 lugares

Músico:

Vencedor do VIII Concurso Jovens Músicos-Música no Museu.